Técnicas de otimização de sites para implementar hoje mesmo e garantir a visibilidade nos resultados de pesquisa orgânica do Google.

Os próximos meses serão imprevisíveis e temos que nos manter unidos e ajudar uns aos outros. Foi com esse mindset que nossas equipes de SEO do Brasil e Inglaterra compilaram 40 dicas de SEO para pequenas empresas aplicarem durante esse período de reclusão.

As dicas foram divididas com base nos 5 pilares do SEO. Uma metodologia que aplicamos em todos os nossos clientes.

Recentemente ministrei um webinar para o Digitalks de Portugal onde explico como aplicar os 5 pilares de SEO. Recomendo que assistam para complementar as informações deste artigo.

os 5 pilares do seo organizados por ordem de importância: links, conteúdo, ux, técnico e monitoramento
Os 5 pilares do SEO por ordem de importância
5 pilares do seo por ordem operacional: técnico, conteúdo, links, uk e monitoramento
Os 5 pilares do SEO por ordem operacional

SEO é um processo onde os resultados não acontecem da noite para o dia, é necessário consistência e paciência.

Portanto, sem mais delongas vamos ao que interessa:

SEO Técnico: Como os bot vêem seu site

1. Verifique a indexação

É muito raro, mas ter um site não quer dizer que ele está indexado no Google. Indexação é o termo técnico que define se um site está ou não listado no Google.

A maneira mais simples para saber se um site está ou não indexado é  realizar uma pesquisa com o nome da empresa.

O comando de busca site:meusite.com.br também é útil para definir se um site está ou não indexado e de quebra saber quantas páginas foram indexadas.

2. Indexe seu Site

Caso seu site ainda não esteja indexado a maneira mais simples é por meio da ferramenta de inspeção de URL do Google Search Console.

Nunca ouviu falar do Google Search Console, então utilize a ferramenta https://www.google.pt/intl/pt-br/add_url.html

Sim, ela ainda funciona!

3. Robots.txt

Todo site deve possuir, caso não possua o código de resposta deve ser um 404, ou seja, página não encontrada.

Para saber se o seu site possui um basta adicionar /robots.txt ao final do nome do seu domínio. Exemplo: meusite.com.br/robots.txt

A configuração básico desse arquivo é a seguinte:

User-Agent: *

Disallow: 

Sitemap: meusite.com.br/sitemap.xml

Caso não possua o arquivo teste para saber se o seu servidor retorna o código de resposta 404 no site https://httpstatus.io/

teste do robots txt retornando status 4040
Teste do robots.txt retornando um 404

4. Sitemap.xml

O arquivo Sitemap XML é basicamente uma listagem com todas as páginas que devem ser indexadas de um site.

Normalmente a rota desse caminho é o seguinte, meusite.com.br/sitemap.xml. Contudo, as rotas dependem de plataformas.

Por exemplo, na plataforma WordPress é geralmente este meusite.com.br/sitemap_index.xml

Uma vez identificado o caminho é preciso enviar o sitemap xml do seu site ao Google por meio do Search Console.

5. Corrija Erros de Rastreamento

É importante ressaltar que erros de rastreamento não têm influência direta nos resultados de pesquisa orgânica.

Contudo, corrigi-los  contribuem para melhorar a performance de rastreamento de um site.

O método mais comum para identificar erros de rastreamento é por meio do relatório de cobertura do índice do Google Search Console.

relatório do google search console com erros de rastreamento
Relatório de Cobertura do índice exibindo erros de rastreamento

Foco nos erros 404, uma vez que esses erros também causam uma má experiência para o seu site.

A forma mais simples de corrigir erros 404 é redirecionando as páginas com erro para páginas similares.

6. Evite Duplicidade

Faça uma varredura em seu site em busca de páginas similares, existem várias ferramentas para executar essa tarefa e a mais simples é por meio do comando de busca site:meusite “palavra-chave”.

exemplo de uma página de resultados com resultados canibalizados
Exemplo de um SERP com resultados de canibalização

Observem que o site em questão possui várias páginas que abordam o mesmo tema. 

Análise caso a caso e defina se essas páginas podem ser unificadas ou até mesmo descartadas.

7. Canonicals

Caso exista a necessidade de trabalhar com uma ou mais página sobre o mesmo tópico escolha aquela que tem o maior potencial de chegar ao topo das buscas e aplique a tag <link rel=”canonical” href=”meusite.com.br/pagina-canonica” /> nas demais páginas.

Para sites em WordPress, plugins como o YOAST ou Rank Math implementam essa tag automaticamente em todas as páginas de um site.

8. Garanta a Segurança do seu site

Não é sempre que o Google confirma um fator de ranqueamento e segurança é um deles.

9. HTTPS/SSL

Quando falamos em segurança de sites estamos falando do certificado SSL. Até um tempo atrás esses certificados eram usados apenas em sites de bancos e grandes e-commerces.

Desde que o Google disse que sites “seguros” teriam benefícios nos resultados de pesquisa orgânica, os certificados SSL viraram commodities e o preço despencou.

Existe até alternativas gratuitas muito boas, como o Let’s Encrypt it.

10. Organize o Código

“A ordem das tags altera o viaduto” – Bazon

Eu e minhas piadinhas sem graças.

Brincadeiras a parte, a organização das tags na <head> tem ligeira influência na forma com o Googlebot rastreará o seu site.

cabeçalho do html com ordenação correta das tags
Ordenação das tags na <head>

Sugestão de ordem das tags na abertura da <head>. Sempre que possível inclua o Title, a Meta Description, Canonical e Viewport o mais próximo da abertura da <head>.

Evite ao máximo trabalhar com CSS e JS inline. Externalize e concatene tudo que for possível.

exemplo de código fonte com css e js inline
Exemplo de Código fonte com CSS e JS inline

E claro, remova todos os  comentários e compacte o HTML.

11.Heading Tags

Há quem diga que as heading tags não são mais importantes. Mas que atire a primeira pedra o SEO que não usa uma H1 no título de uma página, seja ela um artigo, categoria ou produto.

Para essas tags, sugiro as seguintes práticas:

  • Apenas uma H1 por página, aplicada ao título da página
  • H2 e H3 para subtítulos
  • Evite utilizar heading tags em elementos como menus, sidebars e rodapés.

12. Dados Estruturados

A estruturação de dados, também conhecida como Schema, devido ao nome do site que contém todas as documentações e bibliotecas, é um fator muito importante para otimização do código

Basicamente, os dados estruturados ajudam os bots a compreenderam com mais facilidade o contexto de uma página. 

Existem dados para quase todo tipo de página, entretanto, nem todos são reconhecidos pelo Google.

Os dados estruturados contribuem também para criação dos rich snippets, aqueles resultados mais ricos onde aparecem imagens, avaliações e comentários.

Utilize a ferramenta de testes de dados estruturados do Google para saber se as páginas do seu site possuem esse código.

Caso contrário contrate um especialista de SEO para te ajudar.

Conteúdo: Continua sendo Rei

Entretanto, conteúdo que não ranqueia e não engaja é dinheiro jogado fora.

13. Defina palavras-chave 

A pesquisa de palavras-chave continua sendo uma das técnicas mais importantes de SEO. Para isso existem várias ferramentas que podem te ajudar:

  • Ubersuggest
  • Google Keyword Planner
  • Google Trends
  • Answer the Public
  • AlsoAsked
  • e muitas outras

Contudo, é importante ter em mente  que volume de busca não é tudo. Atualmente, o que mais importa é o contexto e a intenção de busca.

14. Otimize para Intenção de Busca

Intenção de busca resume-se no que o usuário está buscando ao realizar uma pesquisa no Google.

São 5 os tipos de intenção de busca:

  • Informacional
  • Direcional
  • Intenção Comercial
  • Navegacional
  • Transacional

No artigo “como utilizar a intenção de busca para fazer pesquisa de palavras-chave” explico no detalhe cada um dos tipos de intenção de busca.

15. Títulos e Meta Description

Títulos (title seo) e Meta Description continuam sendo muito importantes para atingir um bom posicionamento orgânico e atrair o máximo de cliques possíveis.

Portanto, siga as regras de otimização abaixo para compilar snippets orgânicos:

Title

  • A palavras-chave principal deve estar presente nele
  • Não ultrapasse o limite de 65 caracteres

Meta Description

  • Descreve a página de forma sucinta e objetiva.
  • Não ultrapasse o limite de 156 caracteres
  • Pense nos 4ps do Marketing
  • Inclua calls to action. Ex: acesse, visite, conheça, compre …

16. Otimização dos textos

Esqueça a fórmulas mágicas de 2.000 ou 3.000 palavras. Tamanho não é e nunca foi documento.

Foque no contexto e em endereçar todas as dúvidas e necessidades do seu público-alvo.

Sim, ainda é importante repetir as palavras-chave no texto, sempre de forma natural, é claro!

Uma regrinha bem básica é repetir a palavra-chave principal logo no primeiro parágrafo, no meio e no final do texto. No decorrer use e abuse de sinônimos e palavras-chave semanticamente relacionadas

17. Otimização de Imagens

Foque no básico:

  • Nome do arquivo bem descritivo. Evite 1221432.jpg
  • Alt ou texto alternativo descrevendo a imagem
  • Title também ajuda
  • Legenda vale como texto próximo da imagem

18. Comece um blog

Aproveite esse período de reclusão e comece a escrever. 

Não tem muita habilidade com a escrita, contrate um redator para ser seu ghost writer. Atualmente um bom texto fica entre R$40 e R$100.

19. Links Internos

Assim com os links externos, o links internos exercem influência sobre os resultados orgânicos.

Melhores práticas de “linkagem” interna:

  • Utilize as palavras-chave mais relevantes à postagem no texto âncora (texto do link).
  • Não se limite apenas à palavras-chave. Frases inteiras podem ser utilizadas  no texto do link.
  • Evitem links com âncoras como: clique aqui ou saiba mais.
  • Só o primeiro link conta, ou seja, não apontar mais de um link de uma mesma página para outra.
  • 100 é o número de links internos que uma página pode apontar para fora. Mas em páginas de posts utilizem os links internos apenas para referenciar, fundamentar ou contextualizar a matéria.
  • Posts relacionados são ótimos exemplos de links internos.
  • Trilhas de navegação (breadcrumbs) também.
  • Sempre que possível apontem links internos para páginas de categorias e tags, isso ajuda a aumentar a relevâncias.

20. Atualize conteúdo antigo

Agora é um ótimo momento para revisitar todo o conteúdo antigo do seu site e fazer aquela faxina.

Sugiro a técnica UMP, não confunda com AMP. UMP é uma sigla para update, merge or purge.

  • Update: atualize
  • Merge: unifique
  • Purge: descarte

Experiência do Usuário

Se dados comportamentais e experiência do usuário em um site não são fatores de ranqueamento, isso pouco importa.

Otimizar a experiência das páginas do site irá trazer benefícios muito maiores que um simples bom posicionamento no Google.

21. Mobile Friendly

É díficil de encontrar, mas ainda sim durante as auditorias de SEO que fazemos encontramos sites que ainda não são mobile friendly.

Teste seu site com a ferramenta de teste mobile do Google e descubra se o seu site é “mobile friendly”.

Ferramenta de Teste de Compatibilidade Mobile do Google

22. Tempo de carregamento

Você tem paciência de esperar uma página carregar?

Pois é, seus usuários e o Googlebot também não.

Teste a velocidade do seu site com as ferramentas abaixo:

23. Navegabilidade

Os menus de navegação são de suma importância para que os usuários encontrem as principais páginas do seu site

Se o usuário precisa usar a busca para encontrar páginas dentro do seu site, você tem um problema de navegabilidade. 

Disclaimer: essa dicas de SEO são para pequenas empresas e nem sempre se aplicam a grandes sites.

24. Breadcrumbs

Também conhecidos como trilhas de navegação, os breadcrumbs são muito importantes para orientar a navegação do usuário.

Sem contar que contribuem para a estrutura de links internos e ajudam a compilar o URL no snippet orgânico.

resultado de pesquisa orgânico da hedgehog com trilha de navegação destacada

25. Conteúdo acima da quebra

Acima da quebra ou primeira rolagem, o importante é garantir que o conteúdo enderece à intenção do usuário.

Procure trabalhar o conteúdo na primeira rolagem de forma que o usuário obtenha boa parte de informação que busca ao abrir a página.

Para artigos, trabalhe um bom título e uma linha fina. Página de produtos, nome do produto e uma boa imagem. Deu para entender, né?

26. Legibilidade

Em termos menos técnicos pense na facilidade de leitura do seu conteúdo.

Evite parágrafos muito longos, utilize subtítulos para segmentar o texto, bullet points e imagens. 

Teste suas páginas em telas menores e observe se o conteúdo é fácil de ser consumido. Caso contrário aplique as deste tópico.

27. Acessibilidade

Quão acessível é seu site? Pessoas com deficiência conseguem navegar por ele?

Não sabe? Então teste o site com https://web.dev e ajuste os erros reportados por essa ferramenta.

Precisa de ajuda? Entre em contato e agendamos um call sem compromisso para te ajudar.

Popularidade e Autoridade

28. Política de Privacidade  

Muitas vezes essas páginas ficam escondidas em um site ou as escondem dos bots.

Deixe links em evidência para essas páginas nos rodapés do seu site e não copie políticas de privacidade de outros sites. Crie a sua.

29. Clareza nos pontos de contato

Uma simples página de contato com um formulário não basta.

Inclua telefone, endereço e quaisquer outros pontos de contato que comprovem que sua empresa existe realmente. Mesmo ela sendo 100% online.

30. Autores 

Se você possui um blog garanta que os artigos são assinados por profissionais com autoridade no assunto.

Evite simplesmente comprar artigos e publicá-los no seu site. Lembrem-se não existem fórmulas mágicas e o que funciona hoje pode deixar de funcionar amanhã se não for feito da maneira correta.

31. Links em sites relevantes

Para os leigos, links são referências de outros sites. Quanto mais referências seu site receber mais popular ele será.

Para a maioria das pequenas empresas poucos links fazem uma enorme diferença.

Portanto, peça ou troque links com seus parceiros comerciais. Contribua com os portais de notícia da sua região. Ajude instituições de caridade e ONGs.

32. Cuidado para onde você aponta links

Evite apontar links para site irrelevantes e cuidado ao comprar artigos, alguns vêm com linkzinhos marotos para outros sites.

Em suma, faça links apenas para sites de grande autoridade ou que façam muito sentido para seu conteúdo.

Monitoramento: Contra fatos não há argumentos

… e sem dados não há decisões.

Portanto, para encerrar o que se tornou um guia de SEO para pequenas empresas, duas das ferramentas mais importantes e completamente gratuitas.

33. Google Search Console: A ferramenta de SEO para pequenas empresas

A ferramenta oficial de todo SEO e eu tirei de qualquer empresa que possui um site. Por meio dela é possível monitorar uma série de informações direto da fonte a.k.a. Google.

34. Performance

A única ferramenta no mundo que nos permite saber com precisão quais palavras geram visibilidade (impressões) e clicks para um site.

Também é possível saber quais páginas estão performando melhor. Quais os dispositivos mais usados (mobile ou desktop). Origem dos acessos por país.

A ferramenta também mostra o posicionamento médio e o CTR palavra a palavra. 

Sinceramente, a ferramenta de SEO essencial para pequenas empresas.

35. Cobertura do índice

Quer saber quantas páginas do seu site foram indexadas no Google? Ou se o Googlebot encontrou algum erro em alguma página?

Cobertura do índice é o relatório do Google Search Console que reporta tudo isso e muito mais.

36. Inspeção de URL

Agora, quer saber como o Googlebot “vê” as páginas do seu site? Ou quer saber se o conteúdo está carregando corretamente?

Então utilize a ferramenta Inspeção de URL.

37. Google Analytics

Outra ferramenta indispensável na sua caixinha de ferramentas de SEO.

Com a instalação de um simples código você passa a obter dados importantíssimo que te ajudarão a compreender o comportamento dos visitantes do seu site e auxiliar na tomada de decisões.

38. Fontes de Tráfego

Como o próprio nome já diz, este relatório mostra de onde vieram as visitas. Do Google, nas redes sociais, de outros sites, de campanhas de e-mail marketing e muitas outras.

39. Tráfego por Dispositivo

Neste relatório é possível visualizar com quais dispositivos os usuários visitam seu site. São três os tipos: Mobile (smartphones), Desktop e Tablets.

Relatório com dados que ajudam a nortear o trabalho de experiência do usuário.

40. Tráfego Orgânico

Em suma, todas as visitas oriundas de pesquisa orgânica do Google e outros buscadores. Um dos principais indicadores de performance de que o SEO está trazendo resultados.

41. Conversões

Entretanto, tráfego não é nada sem conversões. Para que o Google Analytics registre as conversões do seu site é preciso configura-las.

As conversões mais comuns são:

  • Preenchimentos de formulários
  • Cliques no telefone
  • Acesso às páginas de contato
  • Transações

Siga este passo-a-passo para configurar suas metas no Google Analytics.

Se precisar de ajuda, não hesite em contatar um de nossos especialistas. Tudo sem compromisso neste período de quarentena.

Bonus Tips

Não esqueça de garantir que sua listagem no Google Meu Negócio esteja atualizada.

Ainda não possui uma listagem no Google Meu Negócio? Acesse e crie a sua é super simples.

Para provar que este não é só mais artigo oportunista. Todas as sextas-feiras, enquanto durar a quarenta, farei uma live no meu canal do Youtube para explicar no detalhe cada uma dessas dicas e tirar dúvidas. 

Também irei oferecer gratuitamente 5 consultorias de SEO para pequenas empresas.

Inscreva-se no canal e clique no sino para habilitar as notificações para participar das lives de SEO para pequenas empresas.

Receba agora, tudo sobre o mundo do SEO no seu email.


Latest Hedgehog Blog Posts

Hedgehog SEO News Episódio 25: SERPs, uma metamorfose ambulante

Ouça com música “Eu quero dizer agora o oposto do que eu disse antes Eu prefiro ser essa metamorfose ambulante Do que ter aquela velha ...

Ouça com música “Eu quero dizer agora o oposto do que eu disse antes Eu prefiro ser essa metamorfose ambulante Do que ter aquela velha ...

É possível vencer todos os desafios do link building?

Entenda que ser um bom link builder não é apenas saber todas as técnicas. Textos decorados não te fazem ganhar links Não sei. O Link ...

Entenda que ser um bom link builder não é apenas saber todas as técnicas. Textos decorados não te fazem ganhar links Não sei. O Link ...

Hedgehog SEO News Episódio 24: Bazon 404

Opa, tudo bem por aí?! Nenhuma naja por perto?! (Achei melhor perguntar, vai que…) Brincadeiras a parte, os dias estão movimentados dentro e fora dos ...

Opa, tudo bem por aí?! Nenhuma naja por perto?! (Achei melhor perguntar, vai que…) Brincadeiras a parte, os dias estão movimentados dentro e fora dos ...